S.O.S Pix: 5 vezes em que o pagamento instantâneo salvou nossas vidas

Escrito por: Letícia Santana

Ágil, seguro, prático, simples e transformador: não dá para entender como funciona o Pix sem antes navegar por esses cinco adjetivos. E se você está no mar dos meios de pagamento, com certeza já viu a diferença que é contar com o pagamento instantâneo. Leia mais!

Ágil, seguro, prático, simples e transformador: não dá para entender como funciona o Pix sem antes navegar por esses cinco adjetivos. E se você está no mar dos meios de pagamento, com certeza já viu a diferença que é contar com o pagamento instantâneo.

O que move a humanidade é justamente o desejo por mudanças e, claro, as tentativas que fazem elas acontecerem. Assim podemos iniciar a conversa sobre evolução dos meios de pagamento. Lá atrás, tudo começou com o escambo e hoje assistimos aos inúmeros benefícios do Pix. Isso tudo só foi possível porque os olhares para o futuro não ficaram para escanteio.

As necessidades da sociedade pedem por ferramentas ágeis, seguras e simples. E desta vez, viemos mostrar o papel do Pix nessa história: como ele tem entregue tudo isso, sem deixar os usuários na mão? A resposta está na soma de duas palavras importantes: parceria e Pix!

Por coincidência (ou não) elas começam com a mesma letra e uma já faz parte da outra de alguma forma, afinal, uma parceria só traz benefícios e o pagamento instantâneo também está nessa mesma direção. Mas vamos por partes! A Spin te mostra mais a fundo os porquês disso tudo neste conteúdo!

Siga por aqui e confira (ou relembre) cinco momentos em que o Pix foi como uma boia em alto mar, salvando nossas vidas. Na hora de fazer as comprinhas, realizar pagamentos, fazer transferências… a Spin Pay te mostra que quem tem Pix, tem tudo!

1. 24 horas por dia

Um dos primeiros tópicos abordados para entender como funciona o Pix é a questão da sua disponibilidade. O grande diferencial do pagamento instantâneo é que ele está online a todo momento e todos os dias, ou seja, nas 24h e em dias úteis ou não. Olhando algumas situações, fica fácil entender porque o Pix é um verdadeiro salvador.

Se você precisa fazer um pagamento de última hora, devolver ou emprestar dinheiro, provavelmente fará uma transferência, não é mesmo? Diferente dos outros meios de pagamento, utilizando o Pix esse valor cai na conta do recebedor em poucos segundos, salvando a sua pele quando o assunto é PRAZO!

A tecnologia e velocidade do Pix permitem isso. Com as transferências TED e DOC existem algumas diferenças/limitações, lembra?

2. Básico, Bom e Barato

São esses os ingredientes que fazem a diferença para os brasileiros durante a movimentação de sua renda. Principalmente o último. Voltando um pouco atrás, as taxas para fazer transferências já foram um problema para as pessoas, uma vez que as transações mais tradicionais cobram por esse serviço.

Portanto, o Pix tem sido fundamental para os usuários nesse quesito, já que o pagamento instantâneo é gratuito para quem o utiliza, evitando os constrangimentos que eram comuns anteriormente. Ainda assim, ele é um meio de pagamento que cobra uma pequena taxa das empresas que recebem, mas, há um lado bom: a taxa é REALMENTE super baixa (veja o próximo tópico para saber mais).

3. Salvando o e-commerce

Pix, você sabe que venceu! E vencer significa oferecer oportunidades mais justas de pagamento e movimentação de dinheiro aos usuários e condições mais interessantes para os varejistas.

Sim, o Pix abraça igualmente o e-commerce e os varejos como um todo. A parceria entre lojas virtuais e Pix tem disparadoe isso se dá por causa da relação que a modalidade de pagamento tem construído com o público que consome dos varejos. No geral, o Pix salva os e-commerces quando:

  • Substitui os boletos, evitando travas no estoque e entre outros problemas logísticos;
  • Aumenta o catálogo de clientes, uma vez que torna os meios de pagamento mais democráticos (respira que lá vem dado: passam de 300 milhões o número de chaves Pix cadastradas no Brasil);
  • Oferece taxas baixíssimas para os lojistas, diminuindo os custos operacionais para o e-commerce.

Se você ficou curioso e quer entender mais sobre esse assunto, a Spin elaborou um super guia a respeito do Pix no e-commerce. Clique aqui para acessá-lo!

4. Aceita Pix?

Problemas para sacar dinheiro? Banco fechado? Estabelecimento só aceita dinheiro em espécie? Calma, uma resposta para uma nova pergunta pode solucionar as outras três: pode ser com o Pix? Se a resposta for sim, os problemas ficam mais fáceis de ter um ponto final. A lógica tem a ver com os detalhes de como funciona o Pix e com as novas funções que chegam agora em novembro.

Em primeiro lugar, lojas que só aceitam “dinheiro vivo” em virtude da garantia do pagamento, veem no Pix esse mesmo benefício, uma vez que a transferência ocorre quase que imediatamente. Enquanto isso, os empecilhos com o saque irão de encontro com os recentes anúncios do Banco Central: no dia 29 de novembro começam a funcionar o Pix Saque e o Pix Troco, medidas que permitem que os saques sejam feitos em estabelecimentos comerciais. Além das agências bancárias, os brasileiros terão mais uma opção.

Em suma, o cenário é esse: está com obstáculos para unir o dinheiro do pagamento àquele que deve receber, chama o pagamento instantâneo. SOS Pix!

5. O Pix é chave!

Fazer transações bancárias pede, naturalmente, vários dados: número da conta, agência, CPF e por aí vai. Mas com o pagamento instantâneo a realidade é diferente. A única informação necessária é a chave Pix para a qual o dinheiro deve ser enviado. Essa chave é uma identificação única do dono da conta, podendo ser o número de telefone, CPF, e-mail ou uma sequência aleatória. Disponibilizando apenas uma dessas, a transferência já pode ser feita.

Essa simplicidade é um baita benefício e ajuda as pessoas a se organizarem melhor, principalmente em uma situação de urgência. Tempo é prioridade para o pagamento instantâneo. Modalidades mais intuitivas e práticas estão tomando conta do coração dos consumidores todos os dias, demonstrando o que o futuro pede.

Cheques, trocas por meio de objetos, cédulas de papel e entre outras modalidades fizeram história até aqui, mas já existem novos convidados que não podem ficar de fora dessa conversa. Para um mundo cada vez mais digitalizado, contar com ferramentas nessa mesma direção é essencial. Por isso, “avante”: agenda evolutiva do Pix e modernização ainda maior dos meios de pagamento!

Leia também: