Artigo: o Pix não é SÓ mais uma forma de pagamento digital

Escrito por: Letícia Santana

A inclusão financeira no Brasil aumentou depois do Pix, método de pagamento que anda fazendo muita história por aí. Quer saber como tudo isso aconteceu? Acompanhe o texto!

A inclusão financeira no Brasil aumentou depois do Pix, método de pagamento que anda fazendo muita história por aí. Quer saber como tudo isso aconteceu? Acompanhe o texto!

O que significa Pix? Para o Banco Central do Brasil, a inovação. Para o público, a forma de pagamento significa rapidez, facilidade e muita tecnologia. Para as instituições financeiras, o Pix proporciona maiores chances de competição. Mas, para todos, o Pix é um símbolo da inclusão financeira e digital no Brasil.

Em uma breve retrospectiva, muitas coisas aconteceram após um ano de Pix. Tivemos a terceira fase do Open Bankinge a integração do meio de pagamento nesse sistema. Novas funções foram acrescentadas ao método de pagamento, para que pagar com Pix fosse uma experiência ainda mais agradável. Além disso, novos recordes foram alcançados na união entre Pix e e-commerce.

Foi mágico ver o QR Code do Pix funcionando, assim como foi super legal a chegada do Iniciador de Pagamentos do Pix. Com o passar do tempo, mais funcionalidades tornaram a forma de pagamento única, com vários espaços para evolução. Só que ainda mais legal do que acompanhar todas as mudanças, foi chegar ao final do ano com a conclusão de que o Pix fez a diferença para a vida de muitos brasileiros.

Desde quando começou a operar no Brasil, foram mais de 45 milhões de pessoas incluídas no universo dos métodos digitais de pagamento, as mesmas pessoas que antes de o Pix chegar, não utilizavam formas de pagamento como TED ou DOC.

Hoje, o meio de pagamento instantâneo superou não só essas duas modalidades de transferência. Segundo o BACEN, o Pix superou TED, DOC, boleto e já está caminhando para se tornar o favorito entre todos os demais. Isso se justifica pela simplicidade e pelo fácil acesso que as pessoas têm ao Pix.

O pagamento digital se mostra muito eficiente, tanto é que durante a pandemia quando o tema é inclusão. Programas sociais de transferência de renda criados pelo governo usaram o Pix como método de pagamento. O serviço foi adotado para agilizar a movimentação de renda entre os beneficiários.

Em 2021, mais de 2,37 milhões de pessoas foram contempladas com Auxílio Emergencial, entre outros programas e a tecnologia e rapidez do Pix foi essencial para suprir as necessidades dessa parcela da população.

Mas, claro que, além da missão de oferecer um meio de pagamento ótimo para o público, informar também foi um dos primeiros passos para tirar do papel o sonho de estimular a inclusão financeira e digital no Brasil.

A forma de pagamento digital foi sendo cada vez mais procurada entre os brasileiros e a informação de qualidade passou a ser convidada de honra para essa festa.Educar financeiramente fazia todo o sentido para o projeto de inclusão que foi planejado com o novo método de pagamento instantâneo.

“Como fazer um Pix?” foi uma das perguntas mais buscadas no Google em 2021 e responder essa e tantas outras dúvidas do público foi um dos compromissos da Spin Pay. Não só a educação financeira, mas também a digital fariam toda a diferença para incluir pessoas de qualquer classe social no universo dos meios de pagamentos digitais… e adivinha? Isso está acontecendo agora!

Três palavras, um propósito: Pix, e-commerce e inclusão

Após um ano em funcionamento, a conclusão é que o Pix facilita o acesso de brasileiros de baixa renda às compras online também. Na Black Friday de 2021, por exemplo, a forma de pagamento foi uma solução para esses usuários,que geralmente não têm acesso a cartões de crédito. E vamos ler uma história real!

A Favo, por exemplo, é uma plataforma de compras online de supermercado e é uma das primeiras clientes da Spin Pay. Os resultados da parceria entre as duas empresas é um retrato de que o Pix é muito importante na democratização dos meios de pagamento. Hoje, o Pix é um dos principais meios de pagamento na Favo, quebrando barreiras que incluíram ainda mais brasileiros a terem o hábito de fazer compras online.

“Nossa decisão de ter o Pix no checkout da Favo foi muito por inclusão e simplificação.Muita gente tinha medo do cartão de crédito, mas também pelo custo de transação ser menor para o lado da Favo, pois as taxas de pagamento comem uma grande parte da transação”, conta Marina Proença, fundadora da Favo.

*Você poderá conferir mais detalhes sobre a parceria da Spin com a Favo no case que será publicado em nosso blog futuramente.

Entre 2020 e 2021, a média de crescimento do uso do gateway de pagamento de Pix da Spin Pay na Favo deu um salto, com um crescimento de 16,5% ao mês na relevância do Pix no checkout. Nesse caminho, o ingresso de pessoas das mais diferentes classes sociais e, principalmente, da classe C no e-commerce da empresa também foi gigantesco. O Pix não abria só uma porta, mas sim, várias.

Em datas importantes para o comércio não foi diferente para a Favo. Na Black Friday de 2021 o Pix foi um dos principais meios de pagamento, história que se repetiu em outros e-commerces parceiros da Spin.

O Pix para compras online, compras físicas e demais funções entrega tudo o que promete aos usuários e entrega também o que a gente precisava no universo de meios de pagamento. A democratização, o acesso de todos é uma das bandeiras que o pagamento instantâneo levanta. Definido pelo Banco Central como uma política pública, o Pix tem deixado uma mensagem.

O legado do Pix é que tudo o que é bom, pode se potencializar ainda mais quando é pensado para trazer benefícios para os vários lados da moeda. Para 2022, vem pela frente uma agenda evolutiva do novo pagamento instantâneo, Open Banking e muito mais. Aqui do lado da Spin, estamos muito animados, por isso convidamos você a vir com a gente!

Entre em contato com nosso time comercial e integre Pix no checkout do seu e-commerce!

Leia também: