Pagar e receber com Pix no varejo é seguro?

Escrito por: Giovanna Abbá

Se você já teve alguma dúvida sobre a segurança do Pix antes de usá-lo, deixe isso de lado após este texto. O sistema desenvolvido pelo Banco Central e os participantes do Pix seguem diversas regras para garantir o sucesso das transações. Leia e saiba mais!

Se você já teve alguma dúvida sobre a segurança do Pix antes de usá-lo, deixe isso de lado após  este texto. O sistema desenvolvido pelo Banco Central e os participantes do Pix seguem  diversas regras para garantir o sucesso das transações.

A Spin vai ser bem direta para responder essa pergunta e... sim, o Pix é seguro! Ao pagar compras no varejo ou fazer transferências para outras pessoas, a tecnologia do Pix segue regras rigorosas para proteger as informações dos usuários e garantir que as transações sejam feitas com sucesso, tanto para os pagadores quanto para os recebedores. Porém, nos últimos meses, muitas notícias sobre golpes realizados com o Pix estão sendo divulgadas.

Essas situações podem deixar algumas pessoas desconfiadas em usar o serviço de pagamento instantâneo do Banco Central. Mas, antes de qualquer explicação, é importante entender que essas fraudes não são uma falha no sistema do BC ou um problema durante o processo de transação, mas sim amá intençãode alguns usuários do Pix que estão por trás dessas ações.

Geralmente, esses golpes acontecem pelos celulares, o meio em que o Pix é mais usado. Os golpistas aproveitam os acessos a aplicativos de mensagens ou roubam o aparelho móvel e conseguem acesso às informações e contas. Para essas ações e técnicas usadas por criminosos, damos o nome de engenharia social.

Por outro lado, que tal entender por que o Pix é seguro para você usar (mais ainda) esse meio de pagamento? Acompanhe o texto e saiba mais!

Por que pagar com Pix é seguro?

Assim como o TED e DOC, o Pix também tem camadas de segurança, como criptografia e autenticação em dois fatores. Além disso, também há a segurança que os aplicativos dos bancos oferecem, como biometria e senha eletrônica.

Além disso, também há o limite de valores, as Chaves Pix e uma senha antes da transação ser efetuada. Então, dentro do caminho para usar o Pix, existe muita segurança para fazer pagamentos e transferências sem preocupações.

Quando a transação está sendo feita com o Pix é criptografada, apenas quem é o pagador desse processo e quem vai recebê-la tem acesso à ela. A criptografia vai impedir que um terceiro interfira nessa transação, tendo acesso às informações ou desviando o dinheiro.

Já a autenticação em duas etapas em uma transação do Pix é feita no aplicativo do banco pagador, ou seja, aquele que sai o dinheiro. Você pode fazer essa autenticação digitando a senha ou usando biometria. Feito isso, a transação é liberada. Esse processo é realizado para confirmar se a identidade do cliente e do banco são verdadeiras.

A chave Pix é segura?

Como falamos no tópico anterior, um dos fatores para garantir ainda mais segurança no Pix são as chaves. As chaves Pix podem ser o seu e-mail, celular, chave aleatória, CNPJ ou CPF e essas informações serão apelidos para a sua conta bancária. Elas servem apenas para o recebimento via Pix, ou seja, você fala para uma pessoa que fará uma transferência para você, por isso o risco de golpes também diminui muito.

E por que estamos falando delas? Pois, usando elas ou não, você ainda deverá passar pelas camadas de segurança do banco e elas não substituem a senha, ou seja, todo o processo da transferência segue seguro.

A diferença é que, com a chave Pix, você não precisa mais digitar ou informar os dados como agência e número da conta bancária, possibilitando uma transação ainda mais rápida e segura. Porém, o que pode preocupar os usuários do Pix é que os dados usados como chaves são fáceis de serem acessados.

Os golpistas podem organizar ações que enganem as pessoas com o uso desses dados, por isso é importante ter cuidado ao compartilhar a chave Pix, principalmente e-mail, celular e CPF. Por isso, é possível gerar uma chave aleatória, um código gerado pelo app do banco. Ainda neste texto, vamos dar algumas dicas para você não cair em golpes com o Pix.

Ah, também é importante lembrar que, caso você não tenha uma chave Pix, ainda é possível fazer uma transferência apenas com os dados da sua conta de uma instituição financeira.

O que o varejo faz para garantir mais segurança pelo Pix?

Quando você pagar uma compra usando o Pix em um e-commerce, também é importante ficar tranquilo em relação à segurança. Isso porque o processo é realizado em ambientes seguros e o pagamento será realizando no aplicativo do banco, seguindo as etapas de segurança que explicamos anteriormente.

A dica é verificar se a loja realmente é verdadeira e confiável, além de checar os dados do destinatário antes de confirmar a transação do pagamento com o Pix. Além disso, as lojas digitais também não solicitam atualizações de dados cadastrais via e-mail ou redes sociais, por exemplo, e outros dados pessoais, número do cartão e senhas.

Então, o Pix não tem riscos MESMO?

O maior risco do Pix é o próprio usuário, seja ele um que se passa por golpista ou um que não segue algumas regras de atenção para não cair em um golpe. Dessa forma, o golpista por receber valores que seriam de outras pessoas ou acessar informações que possibilitam transferências.

Por isso, para combater esse tipo de atenção é necessário ter atenção em mensagens suspeitas, não clicar em links encaminhados por e-mails ou que estão em posts de redes sociais, desconfiar de SMS, conferir o endereço e página onde insere os dados e fazer compras em sites confiáveis. Caso ocorra um golpe, é importante identificar quem são os criminosos para resolver o problema de ponta a ponta.

BÔNUS: o Mecanismo de Devolução Especial

Uma boa notícia é o lançamento do Mecanismo de Devolução Especial, um novo serviço do Pix que solucionará o estorno de valores retirados da conta de um usuário para casos de suspeita de fraude ou situações em que há falha operacional nos sistemas das instituições envolvidas na transação.

A partir de 16 de novembro, aniversário de um ano do Pix, o mecanismo padronizará as regras e os procedimentos para viabilizar a devolução de valores pelo prestador de serviço de pagamento (PSP) do usuário recebedor, por iniciativa própria ou por solicitação do PSP do usuário pagador.

Se quiser saber mais sobre segurança do Pix, acesse o manual do Banco Central e confira o post com dicas que fizemos em nossas redes sociais.

Leia também: