Como evitar fraudes no e-commerce durante o pagamento online?

Escrito por: Giovanna Abbá

Proteger seu e-commerce para driblar os golpes que sua loja pode sofrer no pagamento da compra é um fator fundamental na escolha da solução para checkout. Por isso, a Spin Pay segue passos importantes para garantir a segurança dos lojistas e a qualidade da venda.

Proteger seu e-commerce para driblar os golpes que sua loja pode sofrer no pagamento da compra é um fator fundamental na escolha da solução para checkout.

As fraudes nos e-commerces têm sido mais frequentes, principalmente por conta do aumento de usuários que fazem compras pela internet neste período de pandemia. Os hábitos de compra mudaram, por isso as plataformas de e-commerce e os serviços de pagamento online também tiveram que mudar e melhorar.

Além de ter como objetivo oferecer a melhor experiência ao consumidor, as lojas online tiveram que ficar ainda mais atentas aos golpes e fraudes que poderiam ocorrer por parte de pessoas que realizam pedidos com má intenção. Os golpes podem roubar dados dos clientes, mas também prejudicar os lojistas devido às travas de estoque, o não recebimento do valor e a perda do produto, entre outras ações que podem levar ao prejuízo financeiro do seu e-commerce.

É importante prezar pela segurança desde os primeiros passos da compra até a confirmação do pedido. Acompanhe o texto e saiba o que fazer para proteger e evitar as fraudes na loja online!

Sistema antifraude e certificado de segurança

Ter um sistema antifraude no seu e-commerce ajudará a identificar atividades suspeitas que podem ser uma fraude na loja online. A tecnologia analisará o comportamento de compra do usuário com a ajuda da inteligência artificial. Assim, diversos dados de cadastro e de pagamento são cruzados, como localização e histórico de compra e, com uma análise, o sistema antifraude do e-commerce vai definir o risco de determinada transação. Automaticamente, a compra pode ser aprovada ou não.

O certificado de segurança é um documento que seu e-commerce deve ter para comprovar que os dados que circulam no site são criptografados, ou seja, seguros, pois mais ninguém tem acesso. Com esse certificado, a modificação de informações ou invasões são dificultadas, além de ter um selo que garantirá segurança ao consumidor assim que ele entrar na sua loja.

Tenha meios de pagamento seguro

Não poderíamos deixar de falar do Pix, não é mesmo? Atualmente, o Pix é uma das formas de pagamento mais seguras do Brasil, por isso está mais do que na hora de você oferecer o Pix no checkout da sua loja. Além do serviço ter os seus pontos de segurança, a Spin Pay possui práticas para reforçar ainda mais a qualidade das transações realizadas com o pagamento instantâneo.

Conheça a navegação e os hábitos de compra dos consumidores

O time do seu e-commerce também deve ter os próprios métodos de análise de fraudes. Isso é feito a partir do conhecimento do tipo de navegação, o perfil e dos hábitos de compra que os clientes da sua loja possuem. Fique de olho em relação a pedidos que têm um ticket acima da média, grandes quantidades de produtos ou compras realizadas em um tempo muito curto, quando não há nem pesquisa ou intervalos. Analisando esses pontos, é possível identificar pessoas que não estão com uma boa intenção no processo de compra no seu e-commerce.

Como é a segurança na Spin Pay?

Quando o assunto é segurança e medidas contra fraudes, a Spin Pay não fica de fora! Para você entender o que acontece na Spin para evitar problemas no seu e-commerce, quando a solução de Pix é aderida no checkout, conversamos com Ana Elisa Voigt, nossa Gerente de Operações, e Wesley Ide, líder do Time de Tecnologia.

Wesley identifica cinco pontos importantes seguidos pela Spin Pay para garantir a segurança do pagamento aos varejistas:

  • Toda chamada (a solicitação de pagamento com Pix) que a Spin Pay recebe de Pix passa por autenticação;
  • A validação de valor é feita, pois deve ser igual ao do pedido;
  • Há um identificador de pedido no próprio Pix, dando credibilidade ao recebimento. Dessa forma, não recebemos Pix que não sejam de pedidos de nossos lojistas;
  • A Spin também tem o identificador do Pix único, evitando de recebermos mais de um Pix para o mesmo pedido;
  • Não aceitamos pagamentos Pix de pedidos que já tenham sido expirados, cancelados ou pagos, evitando que o dinheiro saia do cliente e não seja repassado para o lojista.

Quando o cliente lê o QR Code do Pix pela Spin, não há como editar o valor, além disso, em toda transação que recebemos, o sistema bate o ID daquele pedido ligado ao pagamento, confere o valor e analisa se o Pix está no mesmo valor do pedido. “Então, mesmo se algum cliente conseguir fazer a edição do valor do Pix de alguma forma, o sistema da Spin faz uma checagem e reconhece que o valor não bate com o valor do da compra”, explica Ana Elisa. Dessa forma, a Spin rejeita essa transação de Pix e não considera o pedido pago.

Wesley comenta que existem dois tipos de QR Code do Pix: estático e dinâmico. “O estático não dá para mudar o valor e o dinâmico, depende. Na criação do QR Code, tem um parâmetro dizendo se é permitido ou não editar o valor”, explica. Atualmente, a Spin Pay usa o estático, por isso não é possível alterar o valor do Pix.

A Spin Pay também utiliza esse mesmo mecanismo para checar o horário do pagamento com o período de expiração daquele pedido. Assim, quando um cliente tenta pagar um QR relacionado a um pedido que no sistema da Spin está expirado, por exemplo, o pagamento também é rejeitado.

Dessa forma, não existem chances do cliente pagar um pedido depois do tempo, sendo que o e-commerce não será informado no momento correto, tendo o risco de não ter mais estoque do produto pedido pelo consumidor final.

Ana Elisa explica que a Spin “só aceita transferências de valor idêntico aos pedidos gerados aqui e obedecendo o ciclo de vida do pedido também”, sendo que este ciclo é configurado pelo próprio varejista. O ciclo de vida é quanto tempo um pedido fica em aberto aguardando pagamento e, assim, segurando o estoque.

A Spin também verifica se aquele pedido do QR Code já foi pago. “A gente nunca recebe pagamentos duplicados. Se o cliente tentar pagar o mesmo QR Code do Pix três vezes, ele até pode ter a impressão de que pagou três vezes, mas assim que olhar pra conta bancária vai ver que foi liquidado só um pagamento e os outros voltaram, porque a gente rejeita mais de um pagamento para um mesmo pedido”, diz Ana.

Ou seja, segurança para o e-commerce, já que não será feito mais de um pedido, se a intenção da tentativa de pagar o QR Code mais de uma vez for essa.

Além do que a Spin Pay faz para garantir a segurança da transação com Pix ao lojista, o próprio serviço tem características que o tornam um dos meios de pagamento mais seguros da atualidade. Quando falamos em segurança do Pix, podemos ressaltar as camadas de segurança como criptografia e autenticação em dois fatores, além dos pedidos de biometria e senha pelo app do banco. Saiba mais sobre a segurança do Pix neste texto!

Entre em contato com a Spin e saiba mais sobre a melhor solução de Pix para checkout do Brasil!

Leia também: