Entenda o que é o Pix, plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central

Escrito por: Spin Pay

Pix revolucionará as formas de pagamento no Brasil

A revolução do Pix

Entre os assuntos mais falados do momento, está o lançamento do Pix, arranjo do Banco Central que viabilizará pagamentos instantâneos no Brasil a partir de novembro. Trata-se de uma forma inédita no país de fazer o dinheiro girar. Isto é, dentre as opções de crédito, débito e boleto bancário, bancos passarão a oferecer aos usuários a revolucionária possibilidade de realizar transações em tempo real, 24 horas por dia e sete dias por semana.

A chegada do Pix trará às pessoas não só mais poder de escolha na hora de fazer diferentes transações financeiras como uma melhor experiência tanto para compradores quanto vendedores.

A Spin Pay, fintech pioneira em pagamento instantâneo no Brasil, passou o último ano desbravando esse universo e está pronta para ajudar todos a maximizarem seus benefícios.

Entenda, a seguir, essa revolução:

O que é o Pix?

Pix é o nome da plataforma de pagamento instantâneo anunciada pelo Banco Central e que tem lançamento previsto para novembro. O serviço permitirá que o dinheiro seja transferido de uma conta para outra, independentemente da instituição financeira do pagador e do recebedor. A transação será realizada em poucos segundos, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias ao ano.

Será obrigatória a adesão de instituições financeiras com pelo menos 500 mil contas ativas. Por meio do Pix, será possível fazer diversas transações financeiras, como transferências entre contas, realizar pagamentos e recolher guias da União (GRU).

Qual o potencial de disruptura dessa plataforma?

As possibilidades geradas pelo pagamento instantâneo são enormes. A primeira revolução diz respeito ao acesso: pessoas que não têm cartão de crédito poderão ter suas compras em lojas físicas ou virtuais aprovadas em questão de segundos, de forma muito mais rápida do que usando o boleto. Para o pagador, as vantagens são a praticidade e a simplicidade. É possível, por exemplo, usar a lista de contatos do celular e basta um aparelho telefônico para fazer uma compra, sem a necessidade de cartões, cheques ou notas.

Já para as lojas, há a vantagem da redução no custo do recebimento. Com o Pix não há, por exemplo, a cobrança das taxas altas do cartão. Como a disponibilidade dos recursos ainda é imediata, o empresário não precisa adiantar recebíveis e tem menor necessidade de crédito, o que tem potencial de impulsionar os pequenos negócios no país. Pelo fato de a confirmação do pagamento ser imediata, pode ainda haver uma redução nos prazos de entrega de e-commerces. É aqui que a Spin Pay entra, conectando e-commerces ao Pix.

O impacto desse novo meio de pagamento para o varejo brasileiro é gigante. O Pix vem para ampliar o consumo, melhorar a qualidade dos serviços e estimular a criação de negócios em diversas áreas.

Como funciona o pagamento?

Para fazer uma transferência via Pix, tanto o pagador quanto o recebedor precisam ter uma conta numa instituição financeira. Pode ser uma conta corrente, de pagamento, ou poupança. O usuário entrará no aplicativo de sua instituição financeira e clicará na opção de pagamento instantâneo. Em seguida, definirá se é uma transação de pagamento ou recebimento e irá identificar o recebedor, com dados como CPF ou CNPJ e telefone. O usuário insere, então, valor e senha, e o dinheiro é transferido em poucos segundos.

Será possível também realizar pagamentos via QR Code, que pode ser estático ou dinâmico. O primeiro é gerado uma única vez e pode ser reutilizado. Já o segundo é gerado e descartado após uma compra. O QR Code dinâmico permite ainda que a cada transação sejam incluídas mais informações, como desconto, juros, multas e tempo de expiração.

O Pix potencializará transações bancárias, tornando-as instantâneas e inclusivas. E, através da plataforma da Spin Pay, e-commerces poderão se conectar ao Pix, acompanhando esse movimento de revolução.

Fontes:

[1] https://www.bcb.gov.br/detalhenoticia/413/noticia

Leia também: